quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Sálvio Spínola confirma a aposentadoria

No desastroso dia do empate entre Corinthians e Tolima no Pacaembú, conheci, através de um amigo em comum, um dos homens mais sérios que já conversei, o árbitro Sálvio Spínola.
Sua sobriedade, clareza de idéias e, principalmente, seu senso de retidão me surpreenderam, positivamente, até porque, como dizia o saudoso Mário Covas: "No Brasil, quem tem ética parece anormal". Nas poucas horas que tive de contato, pude comprovar que o esporte e a política brasileira, áreas que estou inserido, precisam de mais homens desta envergadura.
Como qualquer ser humano está sujeito a erros, desta forma, não concordei com algumas de suas interpretações, no apito, como na final da Copa do Brasil desse ano, mas nunca questionei sua vontade em acertar bem como seu caráter.
Sálvio, hoje ao confirmar a sua aposentadoria dos campos, após ser afastado do quadro de arbitragem da Fifa, explicou: 
- São questões (o afastamento) que não envolvem a mim, envolve quem decide sobre o quadro internacional, como a Comissão de Arbitragem e a CBF. O importante para mim é ter a minha consciência tranquila de serviço bem prestado e dedicação à arbitragem. 
Para quem conhece o meio do futebol profissional e, principalmente o jeito CBF de fazer as coisas, está mais do que claro, o que ele quis dizer do alto de sua fineza. 
Fica aqui minha singela homenagem a quem em 21 anos de carreira como árbitro profissional, apitou 895 partidas, entre elas 43 jogos entre seleções. Esse ano teve a honraria de apitar final da Copa do Brasil, entre Vasco e Coritiba, e a decisão da Copa América, entre Uruguai e Paraguai. Com 43 anos, Sálvio poderia continuar na ativa até 2013, quando alcança 45 anos, idade limite para um árbitro. 

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Durma em paz Smokin´ Joe Frazier

Um dos maiores boxeadores de todos os tempo Joe "Smokin" Frazier, ex-pugilista que conseguiu a façanha de derrubar a invencibilidade do lendário Muhammad Ali, não pôde vencer sua luta mais decisiva e morreu na segunda-feira (7) aos 67 anos em consequência de um câncer no fígado. O ex-campeão mundial dos pesos pesados e membro do Salão da Fama do Boxe, morreu na Filadélfia.

Frazier abandonou o boxe após a derrota em Manila, com um cartel de 32 vitórias (sendo 27 por nocaute), 4 derrotas e um empate. Ele se aposentou depois de perder para George Foreman em 1976, e retornou ao esporte para uma luta em 1981 antes de encerrar a carreira definitivamente. Suas únicas derrotas foram para Ali e Foreman.

70% dos internautas trairiam caso não fossem descobertos

Há quem diga que redes sociais podem terminar relacionamentos. Outros acreditam que elas podem ajudar a começar romances. Desejando aprofundar-se um pouco mais neste tema, a empresa Lab42 - especialista em pesquisa de mercado consumidor online, usando redes sociais como base - decidiu fazer uma pesquisa com usuários deste tipo de site para saber de qual forma eles podem ter afetado sua vida amorosa. Cerca de 500 pessoas foram ouvidas entre os dias 27 e 30 de outubro e os resultados de algumas enquetes são bem curiosos.

O romance no Facebook é uma realidade. Entre os entrevistados, 64% admitiram que utilizam a página para mandar mensagens amorosas para os amados e 45% têm as conversas na rede social como principal forma de comunicação com seus parceiros. Mas nem somente de amor se vive na rede social de Mark Zuckerberg: 53% das mulheres e 48% dos homens entrevistados admitiram já terem sido traídos. Além disso, 42% dos homens e 28% das mulheres ainda revelam que trairiam, sim, se não houvesse nenhuma chance de serem descobertos.

Um dos dados mais interessantes da pesquisa, no entanto, tem relação com a mudança de estado civil no Facebook. A maior parte das pessoas quer logo correr para a rede social para contar as novidades aos amigos. Mas esta necessidade aparece em maior número em quem acabou de terminar um relacionamento: 52% dos entrevistados trocariam o status de “namorando” para “solteiro” imediatamente se rompessem, enquanto apenas 38% fariam isso ao iniciar uma nova relação.

Há outra informação interessante nesta situação: 24% das pessoas esperariam o parceiro comunicar o início de um novo namoro. Mas somente 9% aguardariam no caso do término, que, aliás, parece ser coisa séria para os entrevistados. Mais de 60% disseram que nunca encerraram um namoro – e não fariam isso – por meio de redes sociais, email ou mensagem de SMS.

Fonte: techtudo

domingo, 30 de outubro de 2011

Volei brasileiro

E o Brasil gabaritou o volei nos Jogos Panamericanos de Guadalajara. Ouro no masculino e feminino de quadra e na areia. Parabéns!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Corinthians X Inter: Vantagem?

Essa semana o Timão pega o Inter em Porto Alegre. Complicado. Desde o começo do Campeonato Brasileiro em 1971, são 16 vitórias para o Poderoso Timão, enquanto o time gaúcho tem 13 vitórias. Em Porto Alegre o domínio Colorado é absoluto, são 8 vitórias contra apenas 3 do maior do mundo.

Parece clichê, mas à essa altura do campeonato, todoas as partidas são decisivas e isso se repete no jogo do final de semana. O Timão precisa da vitória, pois esse é o último confronto com algum time da parte de cima da tabela, na rodada 37 o Timão pega o provavelmente desinteressado Figueirense, pois não terá chances de ir a Libertadores e nem será rebaixado;  na útima rodada, já campeão, o Corinthians fará o jogo da faixa contra o Palmeiras, até lá a tabela corinthiana é um tour pelos desesperados: Avaí, América Mineiro, Atlético Mineiro, Atlético Paranaense e Ceará, obrigação de vitórias em todos. Já a equipe gaúcha tem alguns leões a matar no caminho: Fluminense, Botafogo, Flamengo e o rival Grêmio, caminho difícil para a Libertadores, mais ainda para o título.

Meu pitaco é o empate, vamos perder a liderança nessa rodada, mas até o jogo contra a Brisa Curitibana, o Corinthians recupera a liderança para não mais perder. Contando com a rodada passada, o Corinthians chegará contra o Figueirense com uma arrancada de 19 pontos conquistados em 21 disputados. Enquanto isso Vasco, Botafogo e Fluminense tem caminhos bem tortuosos até o final.

Se o Timão ganhar, um abraço pro gaiteiro, 100% de aproveitamento até o final do campeonato, mas, sinceramente, acho difícil a vitória sobre o Colorado.

domingo, 16 de outubro de 2011

Recebi no email:

Você sabia que começou ontem (14) o Pan de Guadalajara, no México?

Que a delegação brasileira é de mais de 500 atletas, incluindo César Cielo e outros grandes astros e estrelas dos esportes?

Que é a terceira maior delegação nesta importantíssima competição esportiva, só atrás de México (dono da casa) e EUA? Se você não sabia, não fique preocupado: como é a Record que vai transmitir os jogos, o silêncio é quase total por parte  da PODEROSA e alguns outros periódicos. Quem seriam, hein?

Talvez os mesmos que falam tanto em jornalismo isento, em normas de ética, em servir ao público acima de tudo etc, etc…  Avise seus amigos!
Estou avisando a todos os meus para sintonizarem na Record e acompanhem o Pan.

O reflexo da afeminação

Observamos atualmente um crescimento significativo por procura de serviços relacionados à beleza. Os números registrados pelo setor nos últimos cinco anos confirmam: de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o Brasil é um dos maiores consumidores de produtos de beleza do mundo, com um mercado que ainda apresenta mercados a serem desbravados.

Em Curitiba os reflexos são claros. Hoje temos aproximadamente, direta e indiretamente 15 mil profissionais da área de beleza e estética (2ª Beauty Meeting). Com a crescente adesão do homem ao mercado de estética, a evolução da tecnologia e o aumento da preocupação com a juventude, o setor está cada vez mais aquecido.

Confesso que ainda tenho muitas dificuldades em utilizar esses novos serviços, não reflito muito esses dados contemporâneos. Culturalmente, na Escandinávia norte da Europa, meu país de origem, as atividades relacionadas com a beleza, são bem diferentes. A maneira como cortamos a barba, a quantidade de banhos semanais, as técnicas de higiene pessoal, tudo e resolvido de maneira simples e objetiva, se utilizando de técnicas e de ferramentas comuns do dia-dia para solucionar caprichos de etiqueta determinados pela sociedade. Ainda existem poucos homens como eu, mas ainda acredito na sobrevivência desses “valores”.

Fabiano Carvalho Morais é Pós-graduado em Branding – Gestão de Marca pela Universidade Positivo – Curitba PR / Brunel University – London UK. Ex-diretor de comunicação da Casa do Estudante Luterano Universotário. Atualmente e Diretor de Criação da Shop Express.

Paiol ganha nova iluminação

O Teatro Paiol, no Prado Velho, ganhou nova iluminação cênica que destaca a arquitetura da antiga construção de 1874. Um novo sistema de refletores, com jogo de luzes especiais, valoriza a fachada do teatro, antigo paiol de pólvora do Exército Brasileiro.
“A nova iluminação cênica do Teatro do Paiol faz parte de um pacote de melhorias em monumentos e espaços públicos, visitados pela Linha Turismo, que valorizam o turismo noturno da cidade”, disse o secretário municipal de Obras Públicas, Mario Tookuni.
 
São 26 refletores especiais, com potências diferenciadas de lâmpadas, que ressaltam a curva do imóvel. O projeto luminotécnico usa feixes de luzes que permitem ver os contornos do prédio, uma construção circular, anteriormente utilizada pelo Exército Brasileiro como arsenal de pólvora e munições. “Um dos objetivos da nova iluminação é que as pessoas possam ver o Teatro à distância, podendo apreciar a beleza arquitetônica, integrada ao espaço ao redor”, disse o diretor de Iluminação Pública, Ivan Martins.

Fonte: PMC

Isso aí Delegado!

Do deputado federal Fernando Francischini (PSDB) a respeito do descabido "piti" do PT, pela transmissão da cerimônia dos convênios entre os Governos Federal, Estadual e Municipal para a construção do metrô de Curitiba: 

Acabei de solicitar a Secretaria de Comunicação Social da Presidente Dilma Roussef que me convide para uma entrevista na “TV NBRl” – supostamente pública sob controle do Governo Federal, inclusive sugeri que os temas a serem abordados seriam os trabalhos de fiscalização nos Ministérios envoltos em Corrupção. Após este pequeno e hilariante Conto, voltemos ao mundo real: “Ora, o PT que está propondo amordaçar a Imprensa brasileira com o Controle Social da Mídia, vem aqui em Curitiba reclamar do que? Controlaram Socialmente sua Presidenta, como fazem diariamente com os Deputados e Senadores de oposição em Brasilia? Um problema técnico em uma emissora, que acaba de ser remodelada e ainda com minúscula audiência nacional, não pode ofuscar a grandiosa parceria entre os Governos Federal, Estadual e Municipal pelo Metrô de Curitiba.”


Veja o vídeo do incrível acidente que ocasionou a morte do bi campeão da Indy Dan Wheldon


quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Amanhã tem PSDB na tv

Fernando Henrique Cardoso e Aécio Neves serão as estrelas do programa do PSDB que irá ao ar nesta quinta


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP) fará a abertura do programa do partido que vai ao ar amanhã. FHC falará dos feitos de sua gestão, entre os quais citará o combate à inflação e a estabilidade da economia. Aécio Neves (PSDB-MG) aparece no trecho final com discurso sobre o "modo tucano de governar" nos Estados. 


O programa também poderá ter um espaço destinado à Juventude... é esperar para ver.

Corinthians X Botafogo: equilíbrio histórico e decisão em 2011

Hoje é dia de Corinthians e Botafogo, um jogo históricamente muito equilibrado. Desde o começo do Campeonato Brasileiro nos anos 70, são 14 vitórias para cada lado. A única vantagem é o número de gols, o Timão com 56 tem 6 gols a mais que o time do Rio. No palco de hoje, o Pacaembú, ligeira vantagem para o time paulista, são 4 vitórias para o Todo Poderoso contra 3 do time de Niterói.

A partida de hoje é decisiva para o futuro dos dois times, se o Corinthians ganhar, empurra para baixo um potencial adversário na disputa pelo título, pois, o Botafogo tem um um jogo a menos, a vitória no confronto direto e do jogo a menos colocaria a equipe de General Severiano em uma posição muito privilegiada na briga pela taça.

Meu pitaco é a vitória do maior do Brasil, jogando em casa, o apoio sempre constante da Fiel torcida vai ser fator fundamental na partida. Essa semana fui longe e apostei com um amigo: um 2 X 1 chorado para a equipe do Parque São Jorge. A primeira metade do jogo terminará empatada, o Timão faz o gol da vitória até os 15 minutos do primeiro tempo e, pra não perder o costume, vamos sofrer aquela pressãozinha nos mínutos finais, até porque, se não tiver emoção, não é o Timão.

domingo, 9 de outubro de 2011

Conheça o Ig Nobel


O Ig Nobel é uma premiação da revista de humor científico “Anais da Pesquisa Improvável” que, desde 1991, reconhece anualmente dez pesquisas incomuns, bizarras ou óbvias.

O vencedor desse ano na categoria Biologia foi um estudo sobre o caso de amor impossível entre um macho e sua cerveja foi o tema que rendeu um dos prêmios Ig Nobel de 2011. A pesquisa, feita em uma universidade canadense, conta a história de um besouro macho que tentou fazer sexo com uma garrafa de cerveja – tentou com tanto vigor que acabou morrendo. O episódio foi o tema da pesquisa de Darryl Gwynne e David Rentz e recebeu o prêmio.

Além do trabalho de Gwynne e Rentz, foi premiado também um estudo que mostra que o bocejo não é contagioso entre tartarugas, na categoria Fisiologia. O Ig Nobel de Medicina foi para os cientistas que mostraram os efeitos no organismo de segurar o xixi.


O prêmio de Química foi para pesquisadores japoneses que criaram um alarme a partir do tempero wasabi. O de Física, para a investigação de por que atiradores de discos nas Olimpíadas ficam zonzos, quando os de martelos não ficam.
Na categoria Psicologia, Karl Halvor Teigen foi premiado por tentar desvendar por que as pessoas suspiram.
O prêmio de Matemática foi para todos os cientistas que prevêm tragédias e desastres – por ensinar os demais a terem cuidado na hora de se calcular alguma coisa.
O Ig Nobel também tem prêmios de Literatura e da Paz. O primeiro foi para John Perry e a sua teoria da procrastinação. Segundo ela, para ter sucesso basta trabalhar em algo importante o suficiente que sirva de desculpa para você não fazer algo ainda mais importante.
O da Paz foi para o prefeito de Vilnius, na Lituânia, Arturas Zuokas que resolveu o problema de carros parados em locais proibidos ao passar sobre eles com um tanque de guerra.


Por fim, o prêmio de Segurança Pública foi para o canadense John Senders que vendou um motorista por repetidas vezes enquanto ele dirigia em uma estrada em alta velocidade.
Saiba mais sobre o Ig Nobel clicando aqui
Fonte: G1

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

O Pelicano do Passeio Público

Veja só: algumas pessoas/animais têm no “CPF” as características apimentadas e espinhosas de desafiar grandes seres imponentes em seu habitat. É uma característica do nosso sistema. O pelicano do Passeio Público de Curitiba também tem essas características, que torna o mesmo desafiador e imprevisível. Até parece uma personagem de desenho animado que nunca existiu.

O pelicano é uma ave da ordem dos ciconiformes e a sua principal característica é o longo e sinuoso pescoço que contém uma bolsa, na qual armazena os alimentos consumidos - as pipocas - e as crianças desagradáveis do parque mais antigo de Curitiba, crianças que diariamente se revezam no objetivo de provocar a fúria do animal mais temido e mal humorado daquela região. Assim como a maioria das aves aquáticas neste mundo, nosso mascote da imponência não fica para traz em sua jaula reforçada: não tem água nem para ajudar a pipoca com bacon descer bolsa abaixo. Pelicanos iguais ao nosso podem ser encontrados em todos os continentes, exceto na Antártida.

Eu já não acredito mais na salvação da alma desse animal, nem acredito também que a convivência com as tias do passeio tenha estragado a leveza e a pureza deste ser. Pelo contrário, vejo o representante de uma parcela de pessoas e animais injustiçados e eliminados automaticamente de um sistema capitalista
selvagem, que pode priorizar tudo, menos a natureza e os seres humanos.
 

Fabiano Carvalho Morais é Pós-graduado em Branding – Gestão de Marca pela Universidade Positivo – Curitba PR / Brunel University – London UK. Ex-diretor de comunicação da Casa do Estudante Luterano Universotário. Atualmente e Diretor de Criação da Shop Express.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Beto defende igualdade na distribuição dos royalties do pré-sal

O governador Beto Richa defendeu nesta quinta-feira (29/09) a distribuição igualitária dos royalties gerados com a exploração do petróleo na camada Pré-Sal. Durante encontro com os demais governadores que integram o Conselho de Desenvolvimento e Integração do Sul (Codesul), em Porto Alegre.

Richa foi enfático em defender a derrubada pelo Congresso Nacional do veto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à chamada Emenda Ibsen, que garante a distribuição igualitária dos recursos do petróleo entre estados produtores e não-produtores. “Temos que unir forças e somar energias para defender os nossos interesses. A divisão igualitária dos royalties é justa e democrática”. 

Segundo o Presidente do PSDB do Paraná, nove de 10 tentativas de extração de petróleo são frustradas, mas entram no custo da União e na conta que é paga por todo o País. “Não é justo que a tentativa que rende não seja dividida entre todos”, declarou. 

Fonte: AEN

Recuperação do patrimônio público custa mais de R$ 2 milhões para a Prefeitura de Curitiba


Poxa galera, vamos cuidar do que é nosso né?

Altos valores são aplicados na recuperação de bens públicos pichados. Dados da Secretaria Municipal de Obras Públicas revelam que anualmente a Prefeitura de Curitiba gasta cerca de R$ 1 milhão, mais custos operacionais, na recuperação de patrimônio alvo de pichações.

"São recursos que poderiam ser aplicados em outros projetos, mas deixar os lugares pichados ou depredados é virar refém dessa prática e contribuir para a insegurança na cidade", complementou Chain, Secretário Municipal de Defesa Social.

Além do custo para eliminar as pichações, a depredação de luminárias, postes, lâmpadas e furto de cabos causam um prejuízo anual de R$ 400 mil. De cada quatro lâmpadas trocadas pela Prefeitura, pelo menos uma é motivada por vandalismo.

Outros R$ 90 mil são investidos todos os anos na substituição de tampas e bueiros de ferro furtados na região central da capital. A recuperação de plantas e do mobiliário de parques e praças depredados consome mais R$ 45 mil anualmente.

Segundo a URBS, no ano passado 932 ônibus, 106 deles em dias de jogos de futebol, foram alvo de vândalos, deixando para o sistema de transporte um prejuízo de R$ 202 mil. Se computados os custos com reparos diários em terminais e estações tubo, a despesa sobe para R$ 301 mil.

Se fossem trocadas as janelas de vidro de ônibus que estão riscadas este custo subiria para R$ 2,8 milhões. O sistema tem 35 mil janelas e destas, 11,3 mil estão riscadas. 

Neste ano, até 30 de agosto, o prejuízo com o vandalismo em 499 ônibus é de R$ 95 mil.

Fonte: PMC

Coerência. O Pilar Essencial do Verdadeiro Líder.


Que o líder competente inspira pessoas comuns para atingir objetivos incomuns, não é nenhuma novidade. O que nem todos sabem é que antes de pretender liderar os outros, você precisa aprender a liderar a si mesmo.

A literatura – assim como a maioria dos programas de desenvolvimento de líderes – ainda enfatiza o uso de técnicas sobre como melhor comandar subordinados e como transformar nossas equipes em um time de alta performance. Só que ensinam, no máximo, a sermos gerentes mais eficientes da vida dos outros, não necessariamente a sermos líderes mais eficazes da nossa própria vida.

Sabemos que, ao liderar, desafiamos as pessoas a mudarem seus hábitos cotidianos, posturas, atitudes, comportamentos, modos de pensar. Enfim, a modificar a forma de encarar suas vidas. Mas, precisamos entender que a mudança começa dentro de cada um de nós. O líder, quando deseja mudar algo, deve começar a mudança em si. Deve inspirar pelo exemplo, não apenas pelo discurso.

Não se trata de uma questão técnica. Trata-se de um conjunto de atitudes, posturas, de algo intangível, mas bastante diferenciador na competência do líder. Para liderar a si próprio, cada um precisa ter uma clara percepção das suas competências e emoções, pontos fortes e fracos, necessidades, desejos e impulsos. Quem possui um elevado nível de autoconhecimento sabe o efeito que seus sentimentos têm sobre si mesmo, sobre as outras pessoas e sobre seu desempenho. Por exemplo, um líder que reconhece sua dificuldade em lidar com prazos muito curtos, planeja seu tempo cuidadosamente e delega tarefas com antecedência.

Quem se conhece bem sabe aonde quer chegar e por quê. Assim, é capaz de recusar uma oferta de trabalho financeiramente tentadora, se isso for contra seus princípios ou não se alinhar com seus objetivos de longo prazo. Por outro lado, quem não se conhece adequadamente acaba tomando decisões que geram insatisfação interior por ferirem valores profundos. E, certamente, isso afetará de forma negativa a maneira como irá liderar os outros.

Quem se conhece, admite seus fracassos com franqueza e até relata essas situações com naturalidade. Essa é uma forte característica dos que sabem liderar a si próprios, pois não necessitam fingir todo o tempo, nem tentam ser o que não são. Outra característica é a autoconfiança; aposta em seus pontos fortes, mas sabe pedir ajuda, se necessário.

Outro ponto importante para quem pretende liderar sua vida tão bem quanto pretende liderar os outros: aprender a exercer a liderança de forma coerente nas várias dimensões da vida – no escritório, em casa, na escola, na comunidade. A liderança não ocorre apenas quando estamos no trabalho. Muitos exercem o papel de líder apenas quando estão no seu ambiente formal e se comportam de modo completamente diferente – às vezes até antagônico – em outras circunstâncias da vida. Defendem certas posições e valores quando estão com o crachá das suas organizações, mas têm outras atitudes quando estão em casa ou em situações do cotidiano.

Recentemente, um alto executivo de uma grande empresa me relatou que sua filha que o acompanhava em uma viagem percebeu quando ele tentava “furar” uma longa fila para o check-in no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Na frente de todos, a jovem exclamou: “Papai, você é um líder apenas quando está engravatado no escritório. Lá todos falam que você defende valores de integridade, transparência etc. Deveria ter o mesmo comportamento também em casa e aqui no aeroporto!”

De forma emocionada, sumarizou seu aprendizado: “Preciso ser um líder 24 horas por dia e não apenas um líder meio turno.” Perceber, mesmo a duras penas, a mudança que precisa promover em si mesmo é o primeiro e belo passo para aumentar sua capacidade de liderar outras pessoas.


Fonte: Blog do Líder

Editorial (O Globo): A falta que faz a cláusula de barreira

A ressurreição do PSD (Partido Social Democrático) cumpre a sina desta sigla histórica de servir para a acomodação de forças políticas. Nada a ver com uma legenda surgida de bases com projeto próprio, insatisfeitas com os rumos da política e que, por isso, decidem lançar uma nova proposta ao eleitorado.

Se, em 1945, o partido saiu do varguismo apenas para, ao lado do PTB, aumentar a artilharia contra a UDN, ele reemerge em São Paulo por iniciativa do demista Gilberto Kassab, só para o prefeito escapar do emparedamento entre tucanos e petistas, e poder estabelecer alianças com liberdade, não importa com quem, tudo a depender das condições oferecidas.

Nas palavras do seu reinventor, o PSD não é de direita, nem de esquerda, nem de centro. Por suposto.

A definição é perfeita para o próprio quadro partidário brasileiro, muito pulverizado.

Com notórias exceções, são legendas sem ideologia clara, tampouco têm projeto de governo e poder. Aliás, como o fisiologismo passou a guiar as negociações de alianças desde a ascensão do lulopetismo, em 2003, mesmo partidos com história de luta político-ideológica perderam o rumo programático e também entraram no pregão do toma lá da cá em Brasília.

O PSD nada acrescenta ao quadro partidário do ponto de vista do interesse do eleitor preocupado em dar um destino responsável a seu voto. Apenas põe mais uma carta neste confuso baralho.

Mas ao menos serve para serem recolocadas em circulação propostas de cláusulas de barreira, ou desempenho, necessárias para limpar este quadro partidário poluído de legendas nanicas, de aluguel. Várias são, literalmente, guichês de negociatas, em que são vendidos horário na programação política dita gratuita, apoios etc.

E enquanto isso seus “dirigentes” faturam o dinheiro fácil do contribuinte transferido para o fundo partidário e obrigatoriamente distribuído entre todos os partidos, inclusive os de aluguel, é claro.

No final de 2006, o Supremo Tribunal Federal (STF) revogou lei aprovada em 1995 que instituíra cláusulas de barreira para entrarem em vigor uma década depois: o partido teria de atrair pelo menos 5% dos votos nacionais e 2% ou mais em no mínimo nove estados. Caiu sob o argumento de que contrariava o preceito constitucional do pluralismo.

Mas também pesou o fato de o assunto ter sido regulado por lei ordinária. Há quem, no próprio STF, considere ser viável tratar do tema por meio de emenda constitucional, em que precisaria existir algum dispositivo para manter as legendas chamadas programáticas e históricas.

A opinião foi dada pelo ministro Ricardo Lewandoswski, em entrevista publicada em junho pelo “Consultor Jurídico”. Ele parte do princípio, correto, de que um número excessivo de partidos não faz bem à democracia.

Regimes democráticos sólidos têm filtros para impedir o espalhamento partidário. A Alemanha é o caso sempre citado, e sem ter impedido a criação e fortalecimento do Partido Verde.

Mesmo o Brasil, no Código Eleitoral de 1950, depois da ditadura do Estado Novo varguista, previa barreiras a serem ultrapassadas pelas legendas.

Costuma-se reclamar do “presidencialismo de coalizão”. Mas o problema está no número das legendas que se apresentam para as alianças. Com a dificuldade de serem alcançadas maiorias pelas urnas, é grande a tentação de instituir-se o “presidencialismo de transação”.

Fonte: Blog do Noblat

Boa nova: a Rua 24 horas vai reabrir


A Rua 24 Horas vai reabrir no dia 26 de outubro às 10h. Segundo a Prefeitura de Curitiba, o espaço remodelado terá praça de alimentação, lavanderia, papelaria, livraria, casa lotérica, correios, atendimento bancário, chocolateria, café, adega, casas de lanches, souvernires, confeitaria, artesanato, sorvetes e perfumaria e cosméticos. Alguns dos quiosques: Liquore Café, Subway, Banco do Brasil, Bradesco, Porco Nobre, Chocolates Gramado, Cosméticos Foco, Lux Presentes, Revistaria 24 Horas, Vanila Sky.

Fonte: Zé Beto

por PVC: O país do contra-ataque

O Brasil do segundo tempo contra a Argentina tem vários elogios a receber. Para Cortês, de excelente atuação e participação nos dois gols da vitória. Para Danilo, do passe perfeito para Lucas, o melhor do jogo enquanto esteve em campo, fazer 1 x 0. Para Neymar, também.

O Brasil do primeiro tempo merece o elogio de ter marcado no campo de ataque, característica que Mano Menezes tenta imprimir ao time. Mas contra a Argentina fechada, o jogo à base de posse de bola, pouco espaço, a Seleção não cria.

Teve chance concreta aos 6 minutos, quando Lucas arriscou o drible sobre Papa e chutou cruzado. E aos 28 minutos, quando Lucas, outra vez, passou por quatro argentinos, em velocidade, rolou para Borges e Neymar quase fez 1 x 0.

A reflexão sobre o crescimento da Seleção quando pode contra-atacar remete ao pensamento dos espanhois no início da gestão de Luis Aragonés, em 2004. Naquela época, havia os que desejavam ver a Espanha jogando na imposição física e velocidade. Em vez disso, decidiu-se apostar no tiki-taka, ou seja, na posse de bola.

Mano Menezes monta seu time á base da posse de bola, até porque é necessário jogar assim contra vários adversários. Contra o Brasil, ainda, os rivais se fecham e obrigam a achar espaço. Viciado em contra-ataque, a Seleção acha mais vezes esse espaço quando pode arrancar em velocidade, da defesa até o gol.

Talvez por isso, o time da posse de bola de Mano Menezes tenha feito 21 gols em 16 partidas, média baixa de 1,31. Desses 21 gols, 12 de posse de bola, 3 de bola parada, 4 de contra-ataque.

Fonte: Blog do PVC

Ministra petista quer tirar propaganda do ar

Você concorda com ela?

HOPE Ensina - video 1 from Hope Lingerie on Vimeo.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Reafirmando a Aliança

Manifesto da Chapa José Richa, concorrente ao Diretório Estadual da Juventude do PSDB do Paraná

Em 1988, no calor da Assembléia Constituinte, o povo brasileiro conheceu o manifesto de um novo partido, que nascia na oposição. Oposição de um governo que prometeu a mudança social e econômica, mas frustrou a todos, um governo fisiológico e corrupto, aliado às velhas oligarquias e que, desta forma, deixou a população descrente nos partidos políticos.

Após os grandes avanços obtidos, durante do Governo de Fernando Henrique Cardoso, o PT assumiu o governo a partir de 2003, na esperança de grandes avanços sociais, do combate à corrupção e de profundas, e necessárias, reformas. Contudo, na contramão dos avanços da era FHC e das esperanças depositadas na eleição de 2002, o lulo-petismo trouxe para o século XXI o mesmo contexto de 1988:

  • · A despeito do discurso triunfalista, o país está diante de uma grave crise fiscal.
  • · A aliança PMDB-PT é o maior símbolo do fisiologismo e do corrupto balcão de negócios em foi transformado o erário público, mais uma vez dominado pelos “Renans”, “Sarneys” e “Collors”
  • · Os partidos estão desmoralizados, resultado do achatamento do Legislativo por parte do Executivo e por um sistema político que afasta a população dos seus representantes.

Conforme seu manifesto, o PSDB surgiu em 1988 a favor da “luta pelas mudanças com energia redobrada, através da via democrática e não do populismo personalista e do autoritarismo concentrador do poder”. Portanto, a atual conjuntura nos leva a renovar junto ao povo brasileiro o compromisso que esse partido assumiu há 23 anos.

É chegada a hora de reafirmar a aliança com todos os brasileiros em prol de princípios que continuam atuais, graças à fisiologia e ao imobilismo do lulo-petismo.

  • Devemos radicalizar a democracia, através de uma Reforma Política que instaure o parlamentarismo e o voto distrital. Desta forma os partidos serão fortalecidos, haverá maior representatividade, aproximação entre representantes e representados e as campanhas serão mais baratas.

  • O pacto federativo deve ser repensado, a administração pública e o orçamento devem ser descentralizados, de maneira que sejam favorecidos os municípios, o local aonde as pessoas vivem.
  • O Brasil anseia pela Reforma Tributária, todos os brasileiros somos diariamente estrangulados pela altíssima carga de impostos, cerca de 35% do PIB. A ineficiência administrativa do Governo fica ainda mais evidente quando seus parlamentares e ministros defendem a re-criação da CPFM, pelo contrário, ao invés de novos impostos devemos defender que os produtores de riqueza e emprego sejam desonerados.
  • Devemos pensar também nos novos desafios que se postam, não é mais possível dissociar desenvolvimento econômico da consciência ambiental. O Brasil sofre pelo gargalo da falta de investimentos em infra-estrutura. A Copa de 2014 é a grande oportunidade para que vençamos nossos problemas de logística, assim teríamos uma bela herança para o escoamento produção e a circulação de bens e serviços para a população.

No Paraná estamos em um momento de transformação. Após oito anos marcando passo, o estado finalmente começa a olhar para o futuro, certamente as firmes e competentes mãos do nosso Governador e líder maior Beto Richa, nosso estado alcançará o mesmo destaque que a cidade de Curitiba tem hoje. A Assembléia Legislativa do Paraná nesse momento, pela maior reforma de sua história e isso se dá, em grande parte graças ao trabalho do PSDB, nas figuras do nosso Presidente Valdir Rossoni e do Líder do Governo Ademar Traiano.

Temos orgulho do nosso presente e acima de tudo não há nada no passado do PSDB que nos envergonhe. Lutamos pela redemocratização. Estivemos ao lado de Itamar Franco na crise que o país viveu graças ao desgoverno dos anos Sarney-Collor. Através da ação do PSDB vencemos a inflação, temos hoje uma moeda estável, o estado é responsável com os gastos e nossa economia é moderna e dinâmica.

Somos coerentes com nossa história e posicionamentos. Não precisamos explicar ao porque antes éramos contra algo que hoje somos a favor, nem porque estamos abraçados com os “Sarneys” e “Collors”.

Hoje o Programa do PSDB é mais atual ainda, nossa luta é no campo democrático e a favor de idéias, devemos defendê-las com todas as nossas forças.

Enquanto o fisiologismo, a corrupção, a desmoralização dos partidos, o achatamento do Poder Legislativo e a maquiagem triunfalista dos números, características do lulo-petismo, fizerem parte do cotidiano político brasileiro, o PSDB deve firmar ainda mais suas bandeiras.

A Juventude terá um papel central neste processo, a oxigenação de idéias e quadros é necessária, para isso devemos investir na formação política dos nossos filiados e na inserção nos movimentos sociais, especialmente, no movimento estudantil.

O PSDB tem o dever de servir a história, reafirmemos pois nossa aliança com o povo brasileiro em prol destes princípios, e, para tal, contem com a Juventude.