sexta-feira, 15 de abril de 2011

Reafirmando a Aliança

Manifesto da Chapa José Richa, concorrente ao Diretório Estadual da Juventude do PSDB do Paraná

Em 1988, no calor da Assembléia Constituinte, o povo brasileiro conheceu o manifesto de um novo partido, que nascia na oposição. Oposição de um governo que prometeu a mudança social e econômica, mas frustrou a todos, um governo fisiológico e corrupto, aliado às velhas oligarquias e que, desta forma, deixou a população descrente nos partidos políticos.

Após os grandes avanços obtidos, durante do Governo de Fernando Henrique Cardoso, o PT assumiu o governo a partir de 2003, na esperança de grandes avanços sociais, do combate à corrupção e de profundas, e necessárias, reformas. Contudo, na contramão dos avanços da era FHC e das esperanças depositadas na eleição de 2002, o lulo-petismo trouxe para o século XXI o mesmo contexto de 1988:

  • · A despeito do discurso triunfalista, o país está diante de uma grave crise fiscal.
  • · A aliança PMDB-PT é o maior símbolo do fisiologismo e do corrupto balcão de negócios em foi transformado o erário público, mais uma vez dominado pelos “Renans”, “Sarneys” e “Collors”
  • · Os partidos estão desmoralizados, resultado do achatamento do Legislativo por parte do Executivo e por um sistema político que afasta a população dos seus representantes.

Conforme seu manifesto, o PSDB surgiu em 1988 a favor da “luta pelas mudanças com energia redobrada, através da via democrática e não do populismo personalista e do autoritarismo concentrador do poder”. Portanto, a atual conjuntura nos leva a renovar junto ao povo brasileiro o compromisso que esse partido assumiu há 23 anos.

É chegada a hora de reafirmar a aliança com todos os brasileiros em prol de princípios que continuam atuais, graças à fisiologia e ao imobilismo do lulo-petismo.

  • Devemos radicalizar a democracia, através de uma Reforma Política que instaure o parlamentarismo e o voto distrital. Desta forma os partidos serão fortalecidos, haverá maior representatividade, aproximação entre representantes e representados e as campanhas serão mais baratas.

  • O pacto federativo deve ser repensado, a administração pública e o orçamento devem ser descentralizados, de maneira que sejam favorecidos os municípios, o local aonde as pessoas vivem.
  • O Brasil anseia pela Reforma Tributária, todos os brasileiros somos diariamente estrangulados pela altíssima carga de impostos, cerca de 35% do PIB. A ineficiência administrativa do Governo fica ainda mais evidente quando seus parlamentares e ministros defendem a re-criação da CPFM, pelo contrário, ao invés de novos impostos devemos defender que os produtores de riqueza e emprego sejam desonerados.
  • Devemos pensar também nos novos desafios que se postam, não é mais possível dissociar desenvolvimento econômico da consciência ambiental. O Brasil sofre pelo gargalo da falta de investimentos em infra-estrutura. A Copa de 2014 é a grande oportunidade para que vençamos nossos problemas de logística, assim teríamos uma bela herança para o escoamento produção e a circulação de bens e serviços para a população.

No Paraná estamos em um momento de transformação. Após oito anos marcando passo, o estado finalmente começa a olhar para o futuro, certamente as firmes e competentes mãos do nosso Governador e líder maior Beto Richa, nosso estado alcançará o mesmo destaque que a cidade de Curitiba tem hoje. A Assembléia Legislativa do Paraná nesse momento, pela maior reforma de sua história e isso se dá, em grande parte graças ao trabalho do PSDB, nas figuras do nosso Presidente Valdir Rossoni e do Líder do Governo Ademar Traiano.

Temos orgulho do nosso presente e acima de tudo não há nada no passado do PSDB que nos envergonhe. Lutamos pela redemocratização. Estivemos ao lado de Itamar Franco na crise que o país viveu graças ao desgoverno dos anos Sarney-Collor. Através da ação do PSDB vencemos a inflação, temos hoje uma moeda estável, o estado é responsável com os gastos e nossa economia é moderna e dinâmica.

Somos coerentes com nossa história e posicionamentos. Não precisamos explicar ao porque antes éramos contra algo que hoje somos a favor, nem porque estamos abraçados com os “Sarneys” e “Collors”.

Hoje o Programa do PSDB é mais atual ainda, nossa luta é no campo democrático e a favor de idéias, devemos defendê-las com todas as nossas forças.

Enquanto o fisiologismo, a corrupção, a desmoralização dos partidos, o achatamento do Poder Legislativo e a maquiagem triunfalista dos números, características do lulo-petismo, fizerem parte do cotidiano político brasileiro, o PSDB deve firmar ainda mais suas bandeiras.

A Juventude terá um papel central neste processo, a oxigenação de idéias e quadros é necessária, para isso devemos investir na formação política dos nossos filiados e na inserção nos movimentos sociais, especialmente, no movimento estudantil.

O PSDB tem o dever de servir a história, reafirmemos pois nossa aliança com o povo brasileiro em prol destes princípios, e, para tal, contem com a Juventude.

Nenhum comentário: